COMO CONSTRUIR UM POEMA OU SONETO?

Dicas e passos para construir um poema. Fazer um poema clássico.

.
PASSOS PARA ESCREVER UM POEMA CLÁSSICO (UM SONETO)

Estas dicas não são apenas para construires um soneto, pois servem também para fazeres qualquer outro poema. O que exponho aqui, ao certo, ajuda-te muito, ainda que os versos dependem do teu estilo, pensamento, experiência, carácter e imaginação que agora tens… O resto é questão de aprendizagem.

Nenhum aplicativo ou máquina conseguiria escrever um poema como tu fá-lo-ias, já que só tu possuis a capacidade para refletires ou exprimires sempre que possível, e, mesmo assim, para atingires inspiração e sentires o que sonhas ou mesmo o que estás na hora a viver.

.
Vamos lá começar!

Um: 1

Reflete um sonho, um anseio, uma ideia, uma situação ou um sentimento, quer dizer, o que pretendes descrever ou narrar no poema.

P. ex.: falarei sobre o meu primeiro amor que ainda não tenho, sei que veio desde longe para ficar cá comigo para sempre na minha vila, mas não o conseguiu, nem pôde ver-me. Quando soube, procurei-o, mas já era mesmo tarde… Diferentes emoções causa-me a sua ausência.

Dois: 2

Procura palavras pouco conhecidas. Verbos, advérbios, nexos e substantivos, ligados ao que expressarás… Investiga sinônimos. Faz uma lista.

P. ex.
*
Caminhar= passar= andar= circundar= correr
*Morar= viver= residir= habitar
**Tarde, cedo, pouco, bastante, depois…
*Talvez, acaso, se calhar, pode ser…
.*A, diante, baixo, com, contra, até, para, por…
*E, ou, mas, porém, que, porque, mesmo que…
.*Vila= povoado= campo= fazenda…
*Casa= lar= imóvel= edifício= prédio
*Sorte= fortuna= acaso= sino= fado

Três: 3

Antes de começares, leva em conta uma ordem como a do conto: introdução, desenvolvimento, desenlace e conclusão.

P. ex. Pergunta-te continuamente, enquanto estás a desenvolver o poema: o quê?, onde?, quando?, como? Por quê? …

Quatro: 4

Constrói mais de uma frase u oração de ti próprio, não muito compridas, usando as palavras que fossem necessárias e aludissem o que escreveste no primeiro passo.

P. ex.

Sei que vieste à minha vila pra me ver
Um dia vieste para ter-me contigo
Passaste por aqui só pra me buscar

Bilhete:
Se quiseres tirar certo vocábulo mas deixar de algum jeito o seu significado ou presença, pega nele e relaciona-o com outros que o substituam.

Ex. Vila: montanhas, matos, morros, rios, caminhos de pedra, longe, sítio pequeno, isolado…
1. Passaste sobre montes e pedras muitas
2. Atravessaste as cachoeiras fartas de água
3. Caminhaste morros e montanhas

Cinco: 5

Das primeiras orações feitas, escolhe uma. Conta quantas sílabas compõem-na, e se a medida silábica é mesmo 10, ¡excelente! (Sem cotares a última sílaba da palavra final, especialmente nas palavras paroxítonas) Se não for mesmo assim, então substitui e troca as palavras por outras, continuando-as no seguinte verso, etc.

Passaste sobre montes e pedras muitas: 11

Depois:
1. Passaste o monte, as pedras que são muitas: 10
ou
2. Passaste sobre os montes, terras nuas: 10

Seis: 6

Coloca o números de sílabas ao lado do verso, e ainda a letra “A” ou “B” nas quadras ou quartetos, posto que vão estabelecer a rima total da estrofe.

Passaste sobre os montes, terras nuas: 10; A

 

Sete: 7

Procede a entrelaçar a ideia, por meio dos nexos até acabares a primeira estrofe. Tem a certeza dela se compor por 10 sílabas em cada verso. Segue as dicas lá acima.

P. ex.
Passaste sobre os montes, terras nuas 10: A
pra ao meu lado estares já toda a vida 10: B
mas não se passou porque a despedida 10: B
dei pra minha casa ainda entre as luas… 10: A

Bilhete: se pensas que não se ouvem bem os versos, talvez seja porque não têm ritmo; para isso cuida que a sílaba tónica esteja na 1ra., ou 2da., ou 3ra., 4ta. ou 6ta ou 8va., e sempre na 10.ma. Muda as palabras…

Ex.
Passaste o monte, as terras nunca nuas 4, 6, 10; A
pra estares a meu lado toda a vida 2, 6, 10; B
mas não foi porque dei-lhe a despedida 3, 6, 10; B
para meu lar coberto pelas luas… 1, 4, 10; A

Oito: 8

Começa a segunda estrofe. Revisa a cada vez o número de sílabas e a rima das orações assinaladas com o “A” e “B”; retoma de novo os passos anteriores.

Pouco antes que caíssem chuvas cruas 2, 6, 10; A
e fundissem os poços por subida… 3, 6, 10; B
Uns cartazes pela alma comovida, 3, 6, 10; B
pus-me a fixar pra te encontrar nas ruas… 4, 8, 10;  A

Nove: 9

Após acabados os quartetos, inicia os tercetos, que se nomearão com o “C”, “D” ou “E” … Se os primeiros versos foram sobretudo introdução e desenvolvimento, agora os tercetos serão o desenlace e a conclusão. Torna a seguir os passos acima ditos.

Só azar pra minha sorte: era assim tarde, 2, 6, 10; C
a escura luz que só aos poucos arde 10: 4, 6, 10; C
pra logo desligar, esperarei… 2, 6,10; D

Mas em silêncio soube, à tua maneira, 4, 6, 10; E
com vontade de amar da vez primeira, 3, 6, 10; E
que agora entre os imóveis por ti irei. 2, 6, 10; D

Dez. 10

No final revisa o poema, lê-o em voz alta; novamente troca palavras por outras para obtiveres ainda melhor som, mesmo uma ordem ou estilo e muita criatividade… até perceberes que está pronto. Identifica a ideia central e repara se concorda pouco ou muito com a tua ideia principal. Atribui um título ao soneto.

Ex. soneto acabado.

SE CALHAR UMA VEZ…

1. Passaste o monte, as quedas nunca nuas,
1. pra andar à minha beira toda a vida,
1. mas não foi porque eu dava a despedida
1. ao lar nas sombras últimas das luas…

2. Mesmo antes que chovessem gotas cruas
2. e fundissem as poças por subida…
2. Só cartazes, com a alma comovida,
2. pus-me a fixar pra te buscar nas ruas…

3. O azar na minha sorte: já era tarde,
3. escura luz que só aos bocados arde
3. pra ficar desligada, esperarei…

4. Mas de repente eu soube, à tua maneira,
4. com vontade de amar na vez primeira,
4. que agora entre edifícios por ti irei.

Osfelip Bazant
.

1. Itroducão; 2 y 3. Desenvolvimento e desenlace, e 4. Conclusão. O esquema do soneto é: ABBAABBACCDEED

 

Convido-te a construires um, dois, três e mais sonetos…
.

Anda lá!… Tu podes!… Muita sorte! 

 

Bilhete: Espero que gostes destes passos para fazer qualquer poema ou soneto, pois ajudar-te-ão a consegui-lo. Se quiseres, deixa cá abaixo um comentário… Muito obrigado.
Na cuentaunsoneto também arranjas ver estes passos em português da variante brasileira e em espanhol.

Osfelip
.

SONETOS. O que é um soneto? Passos e dicas para escrever um soneto..

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios .